Pílulas anticoncepcionais é alternativa para aproveitar o verão sem os incômodos menstruais

Por Litiane Klein

Agência de Textos – Comunicação Integrada

Cólicas, nervos à flor da pele, sangramentos e até mesmo dor de cabeça e enjôos. Nada disso combina com calor, praia, biquíni, festas e verão. Para poder curtir plenamente a estação mais quente do ano, sem o incômodo da menstruação, as mulheres contam com um importante recurso. As pílulas anticoncepcionais, que revolucionaram a medicina e se constituíram em uma das maiores conquistas femininas, evoluíram e podem ser utilizadas hoje para que o sexo feminino possa controlar sua menstruação, tendo mais comodidade e lazer.

De acordo com o ginecologista Hugo Maia, do Instituto da Mulher do Itaigara Memorial Hospital Dia, existem hoje no Brasil pílulas anticoncepcionais próprias para uso contínuo, aprovadas pela ANVISA, que contém o hormônio drospirenona, e podem ser usadas também como forma de suprimir a menstruação por períodos curtos, como para aquelas mulheres que desejam curtir melhor seu verão. “Controlar a menstruação é um direito da mulher moderna. O uso de anticoncepcional de forma contínua, além de impedir doenças e melhorar sintomas, pode ser feito para o bem-estar da mulher, e para que ela possa aproveitar melhor alguns momentos de sua vida”, opina.

Maia salienta que o uso contínuo da pílula anticoncepcional é a método mais simples de supressão da menstruação, e, ao contrário do que muitas vezes se pensa, traz grandes benefícios para a saúde feminina e até mesmo para a preservação da fertilidade. “A menstruação é um processo inflamatório, e muitas doenças advém de repetidas inflamações. Antigamente, as mulheres ficavam grávidas várias vezes e por isso este processo não era repetido tanto como hoje. A repetição da menstruação é um problema da mulher moderna que pode ser evitado com o tratamento adequado”, explica o especialista. Segundo ele, o uso do anticoncepcional de forma contínua reduz o risco de diversas patologias, como miomas, endometriose, pólipos, cisto de ovário, câncer de colo de útero e intestino e anemias.

“Além disso, pode ser utilizado para uma melhor qualidade de vida. Um período em que se quer aproveitar a estação de praia, piscina, festas e calor não precisa ser pontuado por sintomas menstruais, como cólicas, sangramento e Tensão Pré-Menstrual“, salienta Maia. Segundo ele, a mulher que deseja utilizar este recurso deve consultar seu ginecologista e, junto com o profissional, decidir se o método pode ser adotado. “Existem mulheres que procuram o ginecologista para suprimir a menstruação durante o verão e ficam tão satisfeitas com o tratamento que seguem o uso depois que o verão acaba”, completa.

Rafael Veloso

Jornalista formado pelo Centro Universitário Estácio da Bahia - Estácio FIB em 2009. É editor do site Rafael Veloso.com.br desde 2003. Atuou em produção de programas de rádio e TV, tem experiência com web jornalismo e há 12 anos trabalha com Assessoria de Comunicação Interna e Externa. E-mail: contato@rafaelveloso.com.br.